Alimentação

HORA DO DESMAME? SERÁ? QUANDO? COMO?

21/03/2018 15h22

A criação de um filho é formada por etapas. Uma seguida da outra. O problema é que nem sempre foi pensado na etapa seguinte. Todas as mamães pensaram muito e na grande maioria das vezes idealizaram o período de aleitamento. Mas vai chegar a hora do desmame... E agora?! Primeiramente essas mamães devem receber nossos parabéns e palmas. Não foi fácil! Sabemos disso!

E na sequência voltamos a questão inicial... Quando desmamar? Sempre falo no consultório: “enquanto mamãe e bebê estão satisfeitos e em paz com o aleitamento prolongado não há necessidade de desmame”. Sendo assim o aleitamento tem apenas data de início. O final não deveria ser pré-determinado.
Vamos acabar com o mito de que o aleitamento materno prolongado pode causar prejuízos do ponto de vista psicológico! Certo?

O desmame ideal seria aquele chamado de natural; onde a criança se “auto-desmama”; com a ajuda da mãe. Costuma ocorrer naturalmente entre 2 e 4 anos. Esse desmame natural também pode ser súbito caso a mamãe engravide novamente; mas, também nesse caso, por livre vontade da criança.

O desmame pode também ser classificado em: abrupto, planejado, gradual ou parcial; sendo o desmame abrupto nunca recomendável; já que esse, sim, pode gerar na criança sentimentos de rejeição e insegurança e para as mães risco de ingurgitamento mamário, mastite ou depressão.

Você saberá que seu filho pode estar maduro para o desmame quando: maior de 1 ano, menos interessado pelas mamadas, aceitação alimentar variada, consolo de outras formas, sem rebeldia quando mãe recusa oferecer a mama em certas ocasiões ou locais, mamadas menos frequentes.

O que pode facilitar muito o processo de desmame é a atitude da mamãe; ou seja mãe segura e convicta de sua decisão!

Também influenciam no processo: a compreensão e paciência com reações do bebê, ausência de outras mudanças importantes na vida do bebê (retirada de fraldas, mudança de residência ou escola, crise familiar), e a tentativa de um processo gradual retirando uma mamada do dia por semana. Finalmente: existe receita única para isso? Nunca. Seu filho é único e só você vai descobrir a melhor forma. Lembre-se sempre: no caso de necessidade ou mesmo desejo da mamãe de desmame é importante orientação e apoio de um profissional de saúde. Estamos aí para isso! Ok?

E quem já passou por isso? Que acham de compartilhar suas experiências aí embaixo? Com certeza ajudará muitas mamães!
Um abraço pediátrico até a próxima!

Fonte: site SBP.